Callink no Call Center Info

Callink no Call Center Info
Foi bom... mas 2015 pode ser melhor!
Sobraram desafios - a maioria externos ao setor -, mas outsourcers mantêm trajetória de crescimento e transformação da atividade investindo em inovação e eficiêncie 20/12/2014 12:12

Não é de hoje que o mercado de contact center é um dos mais importantes da economia brasileira, ainda que muitas vezes não tenha o merecido reconhecimento. Além de ser um dos maiores empregadores no Brasil, dando muitas vezes a oportunidade do primeiro emprego, o setor é fundamental para a os avanços das empresas na gestão de cliente. Prova de sua força também está no seu crescimento contínuo, apresentando números acima do PIB brasileiro. E se 2014 foi um ano difícil e de muitos desafios para todos, ainda assim a atividade fecha com bons números, como apontam presidentes e diretores das outsourcers.
Apesar dos eventos que deixaram o ano mais curto - Copa do Mundo e Eleições - e das incertezas econômicas e políticas, as empresas de contact center devem apresentar crescimento. Como? A explicação está no próprio DNA da atividade, que é a busca constante por inovação e eficiência. Cientes das novas demandas, as empresas estão investindo em TI, revisão de processos e diferenciação, agregando maior valor aos serviços. Esse cenário fica claro com as entrevistas exclusivas realizadas pelo portal Callcenter.inf.br. Mais que uma retrospectiva do que de principal aconteceu em 2014, os especialistas apontam os caminhos para qual a atividade está seguindo, bem como detalham como isso vem se dando em suas empresas.

Callink aposta em crescimento orgânico
Eficiência operacional e produtividade como estratégia para satisfação da base de cliente 18/12/2014 04:45

Não bastasse as incertezas políticas e econômicas presente ao longo de todo o ano, 2014 ficou marcado ainda por conta do alto volume de passivos trabalhistas com que as empresas do setor de contact center precisaram conviver e administrar. Ou seja, não foi nada fácil. "No âmbito dos negócios foi um ano mais estável, administrado por crescimentos orgânicos e com poucas movimentações consideráveis no setor", avalia William Costa Dias, CEO da Callink. Ainda assim, ele o ano foi bom para a empresa, que cresceu em torno de 20%. Muito em função da satisfação dos clientes, segundo o executivo. "Além de mantermos nossa carteira de clientes, conseguimos desenvolver com eles um crescimento orgânico. Trabalhamos intensamente nas frentes de eficiência operacional e produtividade", detalha. Em entrevista exclusiva ao portal, Costa analisa o ano e conta como foi para a Callink.
Callcenter.inf.br - Que avaliação faz do ano para o setor?
Costa: No âmbito dos negócios foi um ano mais estável, administrado por crescimentos orgânicos e com poucas movimentações consideráveis no setor. No âmbito tecnológico o mercado e as empresas de tecnologia apresentaram novas soluções que visam melhorar o atendimento, seja de redes sociais à multicanalidade, assim como da eficiência operacional ao aumento de produtividade.
Que fatos marcaram o setor?
Acreditamos que, além da incerteza política e econômica com que terminamos este ano, o grande destaque talvez esteja no alto volume de passivos trabalhistas com que as empresas do setor precisam conviver e administrar, uma vez que encerramos mais um ano sem a votação no STF sobre a regularização da terceirização em nosso setor.
E para a Callink?
Foi um ano bom. Crescemos em torno de 20%. Os principais acontecimentos estão ligados diretamente à satisfação de nossos clientes. Além de mantermos nossa carteira de clientes, conseguimos desenvolver com eles um crescimento orgânico. Trabalhamos intensamente nas frentes de eficiência operacional e produtividade. Desenvolvemos uma nova vertical de negócios que visa promover as melhores soluções e práticas para nossos clientes da base, além de explorar o mercado de terceirização de Tech e Consultoria. Também destacamos dois importantes reconhecimentos recebidos pela empresa no cenário nacional. Nós tivemos três cases premiados no Prêmio ABT, o que vem de encontro com o nosso direcionamento de inovação tecnológica, eficiência e produtividade. E o que para nós foi o maior destaque é o reconhecimento que obtivemos com os resultados da pesquisa IBRC, da Revista Exame, em que fomos premiados como o melhor SAC de 2014, com o atendimento do Cartão American Express.