Callink trabalha na prevenção

Callink trabalha na prevenção

Callink adota orientações e protocolos dos órgãos de saúde e incentiva mudanças de hábitos

O novo coronavírus já vem causando muitos impactos no mercado de contact center. Muitas empresas, enquanto isso, já estão tendo que criar planos de contingência para ajudar a conter o avanço, proteger seus colaboradores e manter suas operações em funcionamento. É o caso da Callink, que está seguindo todas as orientações e protocolos dos órgãos de saúde e trabalhando intensamente a comunicação sobre prevenção, informando e incentivando mudanças de hábitos, de acordo com a diretora administrativa, Maria Abadia Monte.

Além disso, a empresa ampliou a disponibilidade de dispensers de álcool gel e os procedimentos de limpeza de maçanetas, elevadores, metais sanitários e descargas de todos os banheiros, além de mesas, cadeiras e áreas comuns. "Estamos antecipando a campanha de vacinação, orientamos nossos colaboradores a evitar o uso de elevadores e priorizar o uso de escadas rolantes", reforça. Em entrevista exclusiva, a executiva conta mais sobre os planos da Callink para esse momento.

Callcenter.inf.br - Como a Callink estão trabalhando a prevenção ao novo coronavírus?
Maria: Estamos seguindo todas as orientações e protocolos dos órgãos de saúde e trabalhando intensamente a comunicação sobre prevenção, informando e incentivando mudanças de hábitos. Além disso, ampliamos a disponibilidade de dispensers de álcool gel e os procedimentos de limpeza de maçanetas, elevadores, metais sanitários e descargas de todos os banheiros, além de mesas, cadeiras e áreas comuns. Estamos antecipando a campanha de vacinação, orientamos nossos colaboradores a evitar o uso de elevadores e priorizar o uso de escadas rolantes.

Ele já está impactando na operação?
Não tivemos um impacto significativo. (Em Uberlândia, foi registrado ontem 18/03, o primeiro caso confirmado de coronavírus)

Quais podem ser os impactos no setor de contact center?
Este impacto dependerá da forma como esta pandemia se desenrolará por aqui, mas acreditamos muito na importância da prevenção como forma de reduzir a incidência e disseminação de casos. De qualquer forma, sabemos que dependendo do número de caso poderá haver impacto em relação às equipes e estamos acompanhando a situação atentamente.

De que forma vocês estão se preparando para o coronavírus, em caso de necessidade de home office?
Criamos um comitê interno que está avaliando todas as possibilidades e adequações para um plano de contingência. Temos alguns setores que já estão trabalhando em home office e estamos trabalhando com o objetivo disponibilizar esta modalidade a todos os nossos colaboradores.

Entrevista exclusiva: Callcenter.inf.br